quarta-feira, 20 de abril de 2011

FÉRIAS MERECIDAS - A COLOMBIANA - PARTE II


Olá, estou de volta para continuar narrando a minha deliciosa aventura com Angie, durante minhas férias neste ano.
Logo após nossa primeira transa, ficamos curtindo algumas caricias na cama, com beijos, carinhos, afagos, até nos levantarmos e irmos juntos ao banheiro para uma ducha revitalizante. Como não poderia deixar de ser, o banho foi seguindo por muita sedução. Nossas mãos deslizavam pelo corpo um do outro, tocando em ponto sensíveis e provocando nossa excitação.

Ensaboei  todo o corpo de Angie, lavando suas costas, seus seios, passando minhas mãos por eles, pelos bicos que teimavam em apontar em direção ao meu corpo. Apertava os bicos e arrancava gemidos de minha companheira. Desci com minhas mãos pela sua barriga, sua cintura, espalhando espuma e acariciando tudo ao mesmo tempo, até chegar a sua bucetinha, onde fiz questão de dar um carinho todo especial. Lavei com carinho e aproveitei o momento e deslizei meus dedos em sua vulva, acariciando, tocando, provocando. Virei seu corpo de costas pra mim e fui fazendo o mesmo processo em suas costas e enquanto a água ia retirando a espuma do seu copo, não resisti em ajoelhar-me às suas costas e beijar aquela bunda suculenta, dando pequenas mordidinhas, abrindo seu rego, e vendo seu cuzinho delicioso a minha frente, que foi alvo da ponta de minha língua. Passava a ponta de minha língua e Angie suspirava forte, chegando a abrir suas nádegas com as próprias mãos, me proporcionando mais liberdade pra trabalhar com minha língua. Meu cacete já dava sinais de vida novamente.

Levantei-me, enxugamos rapidamente nossos corpos e voltamos para a cama. Angie, propositalmente foi a minha frente e, quando foi deitar-se na cama, subiu de forma provocante, como uma felina, expondo todo aquele rabo gostoso, empinando ele em minha direção, provocando-me, como que me chamando a possui-la. Meu cacete já reagia àquela provocação, totalmente duro.

Fui atrás dela, subindo em seu corpo. Deitei-me sobre ela, afastando seus cabelos e mordendo suavemente sua nuca, fazendo seu corpo arrepiar-se. Fui descendo com minha boca pelas suas costas, em direção a sua bunda, onde parei e dei pequenos chupões e mordidas. Abri suas nádegas e minha língua desceu pelo seu rego, ate atingir novamente seu cuzinho que piscava incessantemente na ponta de minha língua. Fui rodando com a ponta de minha língua descendo com ela ate atingir sua buceta que já pingava de excitação. Senti seu gosto e voltei a atacar seu rabo gostoso.
Angie levou sua mão ate sua bucetinha e começou a se masturbar, enquanto sentia a língua no seu rabo. Quanto mais eu lambia, mais ela empinava a bunda de encontro a minha boca. Seu grau de excitação era tão grande que percebi que ela mordia o travesseiro enquanto atolava dois, as vezes ate três dedos dentro de sua buceta molhada, até seu corpo todo começar a tremer e ela começar a gozar, fazendo um liquido escorrer de sua buceta, molhando seus dedos e o colchão.


Dei um tempo até que seu corpo voltasse ao normal, virei-a de frente pra mim e comecei a beijar sua boca, em um beijo intenso, mordendo seus lábios, descendo pelo seu pescoço, até chegar aos bicos dos seus seios que suguei com força, ora um ora outro. Subi meu corpo na cama, peguei sua mão e a conduzi direto para o meu pau, que naquela hora já estava duro que nem pedra e ela começou a masturbá-lo. Ela apertava minha rola com força e friccionava com rapidez, me deixando maluco. Segurei em seus cabelos e comecei a puxá-la de encontro ao meu pau, fazendo ela engolir parte dele, deixando-o totalmente melado.

Tirei meu pau de sua boca, coloquei suas pernas sob meu ombro, encostei a cabeça do meu pau em sua buceta e fui metendo sem piedade, arrancando-lhe gritos de prazer, fazendo com que o meu pau invadisse sua xana até o fundo. Meti de uma forma cadenciada, aproveitando toda a gostosura daquela fêmea. Na posição em que estava podia acariciar seus seios, apertar seus mamilos, tocar seu grelinho. Meu pau entrava e sai de forma lenta e profunda.
Pedi pra ela:
-Fica de quatro pra mim, fica?
Angie  virou e empinou sua bunda gostosa, ficando de quatro e me pediu: 
Vem, mete em mim, mete!  
Coloquei meu cacete na entrada da sua boceta e entrei, deslizando tudo ate o fundo.Aproveitei a minha posição e com meu dedo comecei a fazer pequenos círculos na entrada de seu cu. Angie adorou a caricia e começou a rebolar a jogar a bunda de encontro a meu pau, fazendo com que a penetração ficasse ainda mais violenta e pedia descontroladamente:
- MEXE NO MEU CU QUE EU ADORO, VAI...
- ENFIA UM DEDO NO MEU CU, ...


Continue provocando aquela mulher mais um pouco, ate enfiar meu dedo dentro daquele rabo quente e rosado, que apertava o dedo e soltava, arrancando um gozo avassalador daquela deliciosa.

Sem parar de meter, comecei a dar pequenos tapas na sua bunda. Ela me olhou e pediu:
Bate!! Bate Mais!! Bate com força!!
Não foi preciso pedir duas vezes. Passei a lhe desferir tapas cada vez mais fortes e ela a gritar que estava muito bom!! Angie enlouqueceu e mandou eu bater mais e mais forte. Ela estava transformada pelo tesão. Ela se agarrava aos lençóis e enfiava a cara nos travesseiros.

Abri sua bunda e vi aquele cuzinho rosadinho que estava todo contraído.Voltei a passar o meu dedo pelo seu melzinho, que escorria por usas penas, na portinha do seu cu .Como ela não ofereceu resistência, passei meus dedos melados em seu rabinho, brincando um pouco naquela região, sem deixar de estocar sua boceta. 

Quando senti aquela região bem melada, fiz com que Angie empinasse ao máximo sua bunda, e comecei a introduzir devagarzinho o meu pau naquele rabo gostoso, colocando  até o fundo. Angie tentou escapar, mas eu a segurei firme e sem lhe dar tempo de pensar, comecei a me movimentar rapidamente dentro do seu cuzinho.

Angie soltou-se de vez:
Filho da Puta!! Filho da puta!! É o meu cu que você quer? Então fode!! Me arregaça!!

Como aquela mulher gostava de dar a bunda. Ela rebolou na minha pica até quase me fazer gozar. Quando eu já não estava agüentando mais, ela fez com que eu deitasse na cama e segurando meu pau, enfiou novamente no seu cuzinho até o cabo.
Ela olhou pra mim e falou:
-Seu filho da puta gostoso!! Agora eu vou te fazer gozar!! 

Rebolando aquela bunda gostosa no meu pau e falando sacanagens, ela estava me levando ao delírio. Disse pra ela que estava perto de gozar e ela aumentou a intensidade dos movimentos.
Meu pau deslizava fácil naquele cuzinho melado, e quando disse que ia gozar ela  falou:
Goza filho da puta sem vergonha!! Goza no meu cu!!
Não resisti e gozei em vários jatos, enchendo seu rabo com meu leite. Ela continuou rebolando e esfregando o clitóris em mim e gozou em seguida, gemendo alto, apertando os bicos dos seus seios, até o seu corpo desabar sobre o meu.
Dormimos assim, abraçados, suados, realizados por uma maravilhosa noite de prazer.


Esse e outros contos inéditos podem ser lidos também no http://www.casadoscontos.com.br/texto/201104584

2 comentários:

  1. nossa ..que isso delicia. em . amei
    perfeito prazer ....
    Angie nunca vai esquecer esta viagem kkkk
    beijos dinho da sua gabriela

    ResponderExcluir
  2. Que surpresa chegar de fárias e encontrar o final do seu conto publicado! Maravilhoso, como sempre. Parabéns, lindo!

    ResponderExcluir